Show More

PROJETO DESPERTAR

O Nosso estilo de vida vem se transformando a cada ano, ao longo desses últimos 20 anos. A globalização pela internet diminuiu distâncias, acelerou a vida e criou novas profissões e funções.

O mundo mudou e a vida das pessoas também. Tivemos que nos ajustar a cada nova tecnologia, a velocidade das informações, ao acumulo de funções e a forma de viver essa rotina.

                                 pessoas                                                            menos espaço

                                 empresas                                                          mais concorrências

Hoje existem mais   informações      e por isso passamos a ter       menos memória

                                 profissões                                                         mais incertezas

 

Surgiram novos comportamentos para se adaptar a essa realidade: amizades e namoros virtuais, aprendizados em vídeos, conversas escritas, reuniões online, compra e venda de produtos e serviços pela internet, jogos e brincadeiras virtuais com desconhecidos, rede de relacionamentos sociais impessoais (como se fosse as colunas sociais das mídias impressas) e outras formas cibernéticas.

 

Esse novo momento pede um novo olhar para o ser humano, visto que apesar de trazer importantes e significativas mudanças educativas, sociais e comerciais; traz também um novo modelo de comportamento que ainda estamos aprendendo a lidar.

 

Essas transformações vieram provocando grandes cargas de ansiedade, alta expectativa, falsa imagem da realidade, solidão, depressão, bullying e impactam diretamente na saúde mental das pessoas.

 

Os “antigos” relacionamentos pessoais, sociais e afetivos sofreram uma modificação e com isso o ser humano, diminuiu a sua capacidade de interagir com os outros, se conectar pessoalmente, parte do sentimento de afeto e da inteligência cinestésica.

 

Hoje encontramos muito mais pessoas em estado de vulnerabilidade, com grandes preocupações com a imagem e de pertencimento. A exposição e a necessidade de fazer parte do mundo lá fora, fez com que fosse esquecido o mundo cá dentro. Essa realidade influencia as pessoas a buscarem a felicidade, a verdade e a razão de viver do lado de fora, no outro, na situação, no produto, no imaginário.

 

O ser humano está falindo, não está percebendo e nem dando a importância para o seu eu interior, suas próprias vontades, suas limitações e a aceitação delas e seus dons. O ser humano não está conseguindo encontrar a felicidade do lado de fora! E assim cada vez quer mais e mais... E sabe porque não encontra? Porque ela está dentro de cada um.

 

Meu trabalho como coach e treinadora, me possibilitou reunir informações reais das dores e angústias que estão se enfronhando dentro das pessoas, e percebo o quão desafiador é responder perguntas como:

- O que é importante para você?

- Do que você não abre mão na sua vida?

- Em que situação você fica com raiva?

- O que te deixa feliz?

São perguntas simples, mas profundas...

 

Diante de tudo isso que venho assistindo nesses 6 últimos anos, eu criei o “PROJETO DESPERTAR”, com objetivo de revisitar os padrões de comportamentos e buscar insights para trazer a consciência o que realmente importa para cada um, que pode ser paz, tranquilidade, produtividade, pertencimento....

 

São palestras, artigos, vídeos, cursos e encontros que irão percorrer caminhos seguros para reconhecer padrões de pensamento, atitudes e comportamentos; através de autopercepção, autoconhecimento e entendimento de processos internos e do outro. Isso tudo irá dar autoconfiança, melhor gestão de relacionamentos e empoderamento para conquistar seus objetivos e metas.

 

O ganho final é responder aquelas perguntas de forma mais real e significativa e ter uma vida pessoal – profissional – social – afetiva muito mais equilibrada.

 

A vida pode ter mudado, as exigências podem ser outras, as formas de se viver diferente; mas os sentimentos, as emoções e as necessidades do ser humano não mudou!

 

O grande desafio da atualidade é ser mais inteligente emocionalmente do que artificialmente. As maquinas não tem sentimentos, os seres humanos sim!

 

Acompanhe nossa programação de palestras e cursos pelo instagram e facebook

MORUMBI
APOIO